HOME Matérias Administração Accor Hotels teve queda na receita no Brasil em 2016, mas comemora...

Accor Hotels teve queda na receita no Brasil em 2016, mas comemora performance

74
0
SHARE
Patrick Mendes: "Nossa performance em 2016 no Brasil não foi tão ruim, pois foi um ano bastante complicado"

A queda de queda de 1,4% no Brasil se destoou do restante da América do Sul, que registrou alta de 2,2% na mesma comparação, com destaque para Colômbia e Peru

A rede hoteleira francesa promoveu agora há pouco uma coletiva de imprensa no hotel Pullman São Paulo Ibirapuera para apresentar o resultado obtido no ano de 2016. Diversos Vice-presidentes estavam presentes para apresentar os números de suas respectivas áreas. Mesmo registrando uma queda de 1,4% na receita no Brasil, a Accor Hotels comemora a performance, pois os hotéis associados ao FOHB — Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (na qual a Accor Hotels também faz parte), registrou uma queda de 6,3% na taxa de ocupação e de menos 3,7% no RevPar (receita por apartamento). Este resultado da Accor Hotels no Brasil se destoou do restante da América do Sul, que registrou alta de 2,2% na mesma comparação, com destaque para Colômbia e Peru. “Nossa performance em 2016 no Brasil não foi tão ruim, pois foi um ano bastante complicado e sentimos os efeitos da instabilidade política econômica que vive o País. Tivemos uma Olimpíada bem melhor do que esperávamos, e o desempenho acabou sendo compensado pelos outros países da região”, avalia o CEO da Accor Hotels na América do Sul, Patrick Mendes.

Ele ressalta que mesmo com o atual cenário a Accor Hotels colocou 31 hotéis em operação na América do Sul no ano passado. “Com isto o desempenho no Brasil sobe para uma alta de 2,4%, além de termos apresentado novidades como a estreia das marcas Mama Shelter e MGallery no Rio de Janeiro, a remodelação do Ibis Styles em São Paulo com um novo conceito, e a chegada do Grand Mercure a Belém”, mencionou Mendes lembrando que a Accor Hotels conta com 252 hotéis no Brasil e 289 na América do Sul. “Reforço que nossa meta é chegar a 500 hotéis em operação até 2020 na América do Sul”.

Abel Castro: ““Estamos bem otimistas que o cenário econômico vai melhorar muito no Brasil a partir deste ano e devemos voltar a ter de 20 a 25 contratos assinados por ano”

Novos contratos assinados

Abel Castro, Vice-Presidente Senior de Desenvolvimento para a América Latina da Accor Hotels disse que foram assinados nove contratos para novos hotéis no Brasil em 2016, além de um na Argentina, seis na Colômbia e cinco no Peru. “Estamos bem otimistas que o cenário econômico vai melhorar muito no Brasil a partir deste ano e devemos voltar a ter de 20 a 25 contratos assinados por ano. A queda da taxa de inflação é um bom sinal, pois diminui as taxas de juros e isto anima os investidores”, diz Castro, lembrando que a Accor Hotels possui 10.452 investidores.

Mendes se mostra bastante otimista para 2017 e afirma que espera um crescimento de 4,6% em vendas na região. No Brasil, o crescimento deve ficar em torno dos 5% a 6%. E para este crescimento, aquisições e investimentos mundiais feitos pela Accor Hotels serão fundamentais. “Investimos US$ 3 bilhões no final de 2015, na compra do grupo que controla as marcas de luxo Fairmont, Raffles e Swisshotel. Devemos trazer estas bandeiras para o Brasil, pois o País está engatinhando neste segmento e tem muito potencial para crescer, assim como na marca Jo&Joe. Ela foi criada para millennials e terá sua primeira unidade a ser inaugurada no próximo mês de maio, na região de Bordeau, na França. Já temos um grupo de trabalho criado no Brasil para buscar investidores e localidades, pois este conceito é mais do que um hotel, é uma open house”, explica Mendes.

Patrick Mendes esteve com quase todos os seus Vice-presidentes fazendo a divulgação dos resultados obtidos em 2016

Aquisições para fortalecer crescimento

Outras aquisições foram destacadas por Mendes como alavancas de consolidação da Accor Hotels e ele citou marcas como Onefinestay, Oasis Collection, Travel Keys e Banyan Tree. Com isto, a Accor Hotels se fortalece no segmento de lazer e espera chegar a 20% da operação total no Brasil e 40% globalmente até 2020.

A plataformas de distribuição FastBooking, adquirida pela Accor Hotels em 2015, abriu espaços para os hotéis independentes. “Nossa estratégia é ofertar aos clientes 10 mil novos hotéis dentro de nosso portfólio de distribuição. Para o Brasil, a estratégia é oferecer pelo menos 200 hotéis em 30 cidades brasileiras”, avalia Mendes. E Abel Castro completou: “Já temos 42 contratos assinados de hotéis independentes e alguns verdadeiros ícones, como Ca´D´Oro e o hotel Senac Campos do Jordão. Estamos com uma expectativa muito grande de crescer rapidamente utilizando esta plataforma”, conclui Castro.

SHARE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image