HOME Matérias Destino A frota em serviço da América Latina e Caribe deverá mais que...

A frota em serviço da América Latina e Caribe deverá mais que dobrar até 2036

Previsões feitas pela Airbus propõem que a economia da região deve crescer acima da média mundial

46
0
SHARE

A América Latina e o Caribe precisarão de pelo menos 2.677 novas aeronaves de passageiros e carga para os próximos vinte anos, apontou um levantamento feito pela Previsão Global do Mercado da Airbus. O estudo demonstra que a frota em serviço na região mais do que dobrará das 1.211 aeronaves em serviço hoje para 2.882 nas próximas duas décadas.

O GMF da Airbus prevê que o tráfego de passageiros que saem de viajam dentro da América Latina e Caribe cresça 4,4% anualmente até 2036. O tráfego interno e intra-regional da região crescerá mais rapidamente, a 4,8% ao ano, enquanto o crescimento mais alto do tráfego deverá ser nas rotas para o Oriente Médio (6,1%) e para a Ásia-Pacífico (5,8%). Um fator-chave que impulsiona esse crescimento é a classe média da região, que deverá aumentar para meio bilhão de pessoas durante o período destacado.

O Presidente da Airbus América Latina e Caribe, Rafael Alonso, tem uma visão otimista em relação à economia do setor e também regional sinalizado em três por cento pelo PIB. “Além disso, com o aumento do tráfego de longo curso, achamos que as transportadoras latino-americanas possam capturar a participação de mercado que atualmente está sendo perdida para transportadoras estrangeiras em rotas para a Europa, o Oriente Médio e a América do Norte”, conclui.

Até 2036, o número de megacidades da aviação em todo o mundo aumentará de 58 para 95, e as atuais regionais de Bogotá, Buenos Aires, Lima, Cidade do México, Santiago e São Paulo passarão a contar com a companhia de Cancun, Cidade do Panamá e Rio de Janeiro. Essas nove serão responsáveis ​​por 150 mil passageiros de longo curso diariamente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image