HOME Matérias Aconteceu Desafios do Turismo é tema de debate no 22º Salão Paranaense de...

Desafios do Turismo é tema de debate no 22º Salão Paranaense de Turismo

78
0
SHARE
Da esquerda a direita da foto, os palestrantes Lúcio Moreira, Charles Calmucci e Kelly Malheiros

Direto de Curitiba – Caravanas trazendo agentes de viagens de várias cidades dos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul chegaram agora há pouco no Expo Unimed Curitiba. Eles estão assistindo as palestras mais aguardadas do 22º Salão Paranaense de Turismo, promovido pela ABAV­PR – Associação Brasileira das Agências de Viagens do Paraná e que encerra hoje. A palestra intitulada “Desafios do Turismo 2016: Liderança, Engajamento, Gestão” está sendo conduzida por três profissionais experientes e atuantes no mercado. Kelly Malheiros, sócia fundadora da KM Partners do Ceará, é facilitadora em treinamentos com foco em liderança, atendimento, produtividade e engajamento. Ela está abordando o tema liderança aos agentes de viagens e Charles Calmucci, aborda o tema engajamento. Ele realiza treinamentos para agentes de viagens há 16 anos, como sócio da Forward Consultoria & Treinamento. O pernambucano Lúcio Moreira é o palestrante convidado que está abordando o tema gestão. Ele possui formação internacional em business e executive coaching com mais de 20 anos de atuação nas áreas de vendas, atendendo a entidades do turismo, sempre na área de gestão estratégica e planejamento.

Caravanas
Caravanas de agentes de viagens de várias cidades do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul participaram desta palestra

Potencial do negócio

O palestrante Moreira começou os discursos dizendo aos presentes que eles trabalham com o sonho de consumo da grande maioria da população, que é viajar, conhecer novos destinos e pessoas. Mas o mundo está mudando rapidamente e citou uma frase do empresário Ruppert Murdoch. “Não será o grande que vai derrotar o pequeno, e sim o rápido derrotando o lento”. Outra frase citada por Lúcio para que os presentes pudessem refletir foi a do empresário de Abílio Diniz que diz: “Uns sonham com o sucesso. Nós acordamos cedo e trabalhamos duro para conseguir isto”.

Lúcio Moreira: “Não será o grande que vai derrotar o pequeno, e sim o rápido derrotando o lento”.
Lúcio Moreira: “Não será o grande que vai derrotar o pequeno, e sim o rápido derrotando o lento”.

E para apresentar o imenso potencial que o negócio de turismo envolve, ele citou alguns dados. 10 milhões de pessoas voaram pela primeira vez voando de avião em 2014 e o Brasil transportou mais passagens de avião do que de ônibus. O País é o terceiro maior em transporte aéreo no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos e China. Com 120 milhões de viagens em 2015, segundo dados da ABEAR – Associação Brasileira das Empresas Aéreas. Mas para Lúcio, o grande desafio de um agente de viagens é conquistar os clientes, pois eles possuem muitas opções de compras. “Manter um cliente é muito mais barato do que conquistar um novo, mas o desafio é grande. As margens de lucro estão caindo, a concorrência muito acirrada, é necessário adaptação ao novo consumidor e existe a capacidade de segmentar a empresa”, alertou Moreira citando a expressão clientologia, como forma de entender e atender seus clientes, assim como a conscientização de que existe um mercado e um cliente novo e a capacitação profissional. E terminou deixando uma frase de Albert Enstein para reflexão. “Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes”.

Charles Calmucci: "Treinamentos e qualificações são essenciais em qualquer profissão e nos agentes de viagens não são diferentes"
Charles Calmucci: “Treinamentos e qualificações são essenciais em qualquer profissão e nos agentes de viagens não são diferentes”

Capacitar é preciso

Em seguida, Charles Calmucci começou sua palestra destacando que o grande gargalo do turismo está no próprio agente de viagem que tem em reciclar conhecimentos e acompanhar a evolução das ferramentas tecnológicas para conquistar os clientes. “Mas numa crise a primeira coisa que muitas empresas cortam são os treinamentos e qualificações dos colaboradores. Investir em conhecimento rende sempre os melhores juros. É o que já dizia Benjamim Franklin há muitos anos atrás. A falta de preparo é que define quem fica e quem sai do mercado. O mundo corporativo não tem espaço para amadores. Clientes compram de pessoas, mas é necessário servir o cliente e não ser servido do cliente”, alertou Calmucci.

Publico
Cerca de 250 agentes de viagens estiveram assistindo as palestras

Para ele capacitação técnica é essencial, hoje o foco está nas pessoas, elas é que fazem a diferença nos serviços prestados nas empresas e citou uma teoria baseada em quatro pilares. Produtos e serviços, preços, processos e pessoas. Para ele, crise é momento de criar grandes oportunidades, mas para isto as empresas necessitam capacitar pessoas, reter talentos, inovar, superar expectativas e entregar com excelência o que foi prometido. “O cliente espera de nós compromisso, responsabilidade, profissionalismo, organização, produtos e serviços livres de erros e proatividade. Lembrem-se, o cliente tem poder de escolha e procura especialistas”, lembrou Calmucci.

Kelly Malheiros: "Liderança não é posição, é ação"
Kelly Malheiros: “Liderança não é posição, é ação”

Visão do lider

E para finalizar a grade destas palestras, Kelly Malheiros apresentou alguns empresários e estrategistas de gestão que servem como fonte de inspiração para suas palestras e soluções as empresas. Em sua visão, a cultura que está na cabeça de um líder deve permear as ações dos colaboradores. “Muitos lideres tem medo ou receio de exigir as regras de comportamentos de seus comandados. Liderança não é posição, é ação. Exige coerência, inspiração, é necessário gerir o time respeitando a singularidade, ter visão e antecipar aos problemas que podem acontecer”, assegurou Kelly que citou uma frase de David Ulrich. “Liderança não tem a ver só com quem somos, mas com o que os outros vão conseguir por causa de nós”.

Segundo Kelly, conhecimento gera valor e muitas pessoas não encontram tempo ou verba para investir em treinamento, mas encontram tempo e investem um valor exorbitante para adquirir um celular de última geração. “Ninguém sabe de tudo sempre, é necessário estar sempre aprendendo. O mercado evoluiu muito e está em constante agitação, por isto, cada vez mais as pessoas precisam de algo dentro de si que orientem suas decisões”, alerta Kelly.

Comprometimento na visão de Kelly é de fundamental importância para que os colaboradores possam alcançar as metas e segundo ela, mais de 70% das falhas que acontecem numa empresa está na execução. “Por isto é de vital importância o papel do líder, pois não adianta só planejar, mas checar para ver se os processos estão sendo executados como deveriam” assegurou Kelly finalizando uma frase cunhada na Apple que diz: Existe o trabalho e existe o trabalho de sua vida.

A reportagem da Revista Hotéis viaja a Curitiba pela Avianca e se hospeda no hotel Slaviero Palace a convite da ABAV/PR.

SHARE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image