HOME Matérias Aconteceu 2º Seminário Internacional Hoteleiro repete o sucesso do ano anterior

2º Seminário Internacional Hoteleiro repete o sucesso do ano anterior

13
0
SHARE

Ciclo de palestras com especialistas no setor hoteleiro marcam o evento que abordou o tema Estratégia Empresarial da Hospitalidade

 

O FOHB – Fórum dos Operadores Hoteleiros do Brasil em parceria com o Senac São Paulo realizaram no último dia 22 de junho o 2º Seminário Internacional Hoteleiro que ocorreu no Senac Campus Santo Amaro e teve como tema central Estratégia Empresarial da Hospitalidade. Cerca de 300 profissionais do trade estiveram participando este evento que contou com palestrantes nacionais e internacionais. O Presidente da Tecnisa, Carlos Alberto Júlio iniciou as palestras com o tema “A Magia dos Grandes Estrategistas”, exibindo o trecho do filme Limite Vertical, em que uma família de alpinistas (pai e dois filhos) estão pendurados por um único nó de sustentação. Ficam diante da difícil escolha entre caírem todos ou salvarem-se dois com a inevitável queda do pai, o terceiro na corda. Júlio abordou os fatores que envolvem as estratégias empresariais de sucesso, além de destacar quais as premissas que um estrategista deve adquirir para tornar-se um grande estrategista. “Acima de tudo o estrategista é aquele profissional que toma decisões e que as implementam de forma correta. Uma decisão ruim pode ser melhor do que a inércia e prostagnação”, afirmou Júlio.

Ativos intangíveis
Em seguida, o Seminário teve o painel, “Ativos intangíveis e a criação de valor na hotelaria” que contou com a moderação do consultor da HVS International, Diogo Canteras e a participação de Francesc Petit, sócio da agência DPZ e Alejandro Moreno, da RCI Group Brasil como palestrantes. Petit falou sobre o valor real e a importância de uma marca no mercado atual, além de contar suas experiências e cases que já produziu.Petit divertiu a platéia ao mencionar como criou marcas que hoje são as mais valiosas do mercado brasileiro. “Levei apenas dez minutos para desenvolver a marca da Gol Linhas Aéreas e não precisei de muito raciocínio, pois sempre que pretendi raciocinar bastante e aplicar minha intelectualidade na criação, as produções deixaram a desejar”, revelou Petit, que possui 42 marcas de sua autoria, entre elas a do Itaú avaliada em cerca de R$ 2 bilhões. “O valor da marca depende o investimento que se faz nela e nunca podemos esquecer que a melhor marca do mundo é o próprio produto”, conclui.
Já Alejandro Moreno, enfocou seu discurso em time share, afirmando que a prática de compartilhar influi diretamente nos produtos vendidos na hotelaria. “Com uma venda antecipada de diárias e a comercialização prévia do produto, congelando os preços e tornando-se grandes atrativos”. Moreno apontou os desafios enfrentados por uma empresa para transformar o intangível (a marca, ou o sonho que ela vende) em fluxo de caixa. Segundo ele, quanto mais adequada for a percepção da marca, mais facilmente o produto será vendido. O moderador do painel, Diogo Canteras, destacou que quanto mais sonho houver na marca, mais próxima da sua venda ela estará.

Perfil do consumidor de luxo
O terceiro palestrantes do Seminário foi o embaixador da H. Stern no Brasil, Christian Hallot, que desenvolveu sua palestra com o tema Cross Experience e falou sobre a busca constante pela perfeição nos serviços de luxo e o perfil do consumidor deste mercado. “No mercado de luxo, o foco principal é tratar o cliente individualmente, deixando de lado as generalidades. O cliente deve ser tratado de maneira única, com serviços diferenciados”, afirmou Hallot. O congresso ainda contou com o painel sobre Gestão de Qualidade de Serviços na Hotelaria de Luxo, com o executivo do grupo Hotels & Preference, Yannick Gavele, com apresentação do case da empresa na França.
O encerramento do evento foi feito com uma mesa redonda que contou com a presença de Rafael Guaspari, do FOHB; Paulo Mélega, Gerente Geral do Grande Hotel São Pedro Senac; e Júlio Serson, Presidente do Grupo Serson. A mediação foi feita por Antonio Nápole, da consultora Kaiser Associates Latin América e foi focado no tema “Aplicabilidade da Estratégia Empresarial”.
O Presidente do FOHB, Rafael Guaspari aproveitou o evento para destacar que a entidade que ele comanda está desenvolvimento um projeto para a criação de uma rede de ensino a distância e que deverá envolver todas as 26 redes associadas. Posteriormente este projeto será estendido até 2014 a outros meios de hospedagem. De acordo com o Diretor executivo do FOHB, André Pousada, a meta é ter 100 mil funcionários reciclados para receber os visitantes atraídos pela Copa do Mundo. “Num primeiro momento serão formados agentes multiplicadores nas 12 cidades sedes da Copa que se encarregarão de capacitar os demais profissionais em outros destinos”, explica Pousada. Segundo ele, o projeto contemplará a linha de frente da hotelaria e isto inclui garçons, camareiros, recepcionistas e organizadores de eventos.

Assuntos focados
De acordo com Thaís Carvalho Lisboa, coordenadora da área de Hotelaria do Senac São Paulo, o 2º Seminário Internacional Hoteleiro ficou dentro das expectativas e o público se diferenciou em relação ao ano passado em que o seminário tratou de revenue management. “Focamos este ano os assuntos mais pertinentes no momento e inserimos um formato mais dinâmico com espaço de perguntas e respostas nos painéis e a inclusão de mesa redonda no final. No próximo ano devemos realizá-lo neste formato tratando de temas bem relevantes, devendo ocorrer na segunda quinzena de junho”, assegura Thaís.

Confira a seguir alguns profissionais que estiveram prestigiando este evento.

SHARE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image